Busca

Tag

cuidado

Nunca desistir de mim

NUNCA DESISTIR DE MIM

Seguir em frente, lutar sempre

Essa é minha promessa

Nem sempre fácil de manter

Curtir um dia de raios de sol que me aquecem

Mas também aceitar quando meu sol se esconder

Amar sob um céu estrelado e inspirador ou sobre nuvens de algodão

Mas aproveitar quando a Lua não aparecer e tudo for escuridão

Dançar na chuva entre abraços apertados e beijos molhados, aquecida

Mas saber suportar as fagulhas ameaçadoras das tempestades de gelo, sofrida

Enquanto nova alvorada não surge em mim, renascida

Retribuir o amor e carinho daqueles que me cercam e apoiam

Mas aceitar e respeitar o direito daqueles que não me querem por perto, não me amam

Sobretudo, amar a mim mesma, sempre

Ainda ou principalmente quando outros me abandonarem

Mesmo em minhas fragilidades, medos e carências

Ainda que erre, caia e não consiga levantar tão facilmente

Ou que nem sempre seja minha maior fã

E queira ficar escondida debaixo das cobertas…

Pois a promessa fundamental é, independente do que acontecer,

Cuidar do meu coração

E nunca desistir de mim mesma!

Alda M S Santos

Quem ama (se)cuida!

QUEM AMA (SE)CUIDA!

Quem ama cuida, protege, defende

Não quer ver o outro sozinho, desamparado ou entristecido

Quem ama quer estar junto

Salvar dos riscos, iluminar os caminhos

Quem ama quer regar e fazer brotar sorrisos

Quer enxugar as lágrimas, dar o colo, o ombro, ser amigo

Quem ama vigia o sono, afasta os monstros, faz um despertar feliz

Acolhe nos pesadelos, realiza os sonhos, sabe o que diz

Quem ama guarda lembranças, um verso, um presente

Um cartão, uma joia, flores desidratadas, não mente

Quem ama compra briga para defender o outro, não se alia ao “inimigo”

Quem ama honra a palavra dada, não foge, é abrigo

Quem ama troca abraços, divide a cama, partilha desejos

Escreve poemas, fala bobeiras, faz serenatas, pede beijos

Quem ama quer viver o amor, confia, não tem ou mete medo

Quem ama não quer privar-se ou privá-lo do amor

Diz bem alto “te amo”, não quer segredo

Quem ama cuida do outro

Quem ama também se cuida!

Alda M S Santos

Vira-latas

VIRA-LATAS
Somos mestiços, oriundos de várias raças
Uma mistura que nos torna SRD
Sem raça definida, carregamos características de vários povos
Ora somos fortes, resistentes e adaptáveis 
Pés-duros, confiáveis, amigos
Ora somos frágeis e de baixa autoestima
Acusados de tudo fazer, de virar latas por um pedaço de pão
De nos rebaixarmos para receber um carinho na cabeça
Dependentes da aprovação daqueles que consideramos mais, superiores
Mas carregamos conosco as misturas de uma raça não definida, híbrida
E o que de bom ou ruim isso possa acarretar
Com toda a força, fidelidade, inteligência, confiabilidade e resistência
De quem tudo já enfrentou
E de quem não se entrega assim tão facilmente
Um vira-latas morre lutando, acreditando na vida
Nunca deixando de amar…
Alda M S Santos

Rosa por dentro e por fora

ROSA POR DENTRO E POR FORA

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Delicadeza e firmeza que bem interagem

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Ternura, carinho e força numa só imagem

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Alertando para o cuidado da saúde feminina, sem rodeios

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Abordando a necessidade de tocar os seios, sem receios

Estamos de rosa por fora e por dentro

Para sensibilizar a todos da necessidade de cuidar das mulheres queridas de suas vidas

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Acreditando que o amor atento e cuidadoso vence todas as partidas

Estamos de rosa por fora e por dentro

Rosa bebê, rosa pink , rosa choque, nesse outubro rosa

Para nunca esquecermos: câncer de mama mata, mas tem cura!

Previna-se!

Quando você fez sua última mamografia?

Esse é nosso alerta, essa é nossa prosa

Em rosa…e em todas as cores do arco-íris…

Alda M S Santos

#outubrorosa

Redoma de vidro

REDOMA DE VIDRO

Não podemos colocá-los numa redoma de vidro, isolando-os do exterior

Não podemos embalá-los à vácuo, engaiolá-los

Não podemos fechá-los numa bolha, protegendo-os

Tampouco podemos voar por eles

Ou tapar todos os buracos e retirar as pedras do caminho

Mas podemos plantar flores perfumadas em canteiros centrais

Cultivar árvores frondosas para dar sombra à caminhada

Para que façam seus ninhos, repousem

Podemos falar sobre trilhas que não levam a lugar nenhum

Podemos alertar sobre os becos sem saída

Sobre voos em áreas turbulentas

Podemos prevenir sobre os “encantos” e estratégias dos inimigos do bem

Aqueles que devagarzinho invadem nossas contas,

Presencialmente ou virtualmente,

Bancárias, físicas, mentais, emocionais, psicológicas

E nos deixam no vermelho com dívidas a pagar

Sem asas para voar…

Não podemos viver pelos outros, nem por quem amamos

Mas àqueles que nos foram confiados

Devemos proteção e cuidado, somos responsáveis!

Alda M S Santos

PRIMAVERANDO

PRIMAVERANDO

Doce expectativa, espera tranquila

Raízes que se desenvolvem e grudam no tronco da mangueira

Buscam ali os nutrientes que precisam para crescer

Sem causar danos, perfeita harmonia

Numa manhã, alguns botões surgem

Se abrem para a luz, para o calor do sol

Tal qual meu sorriso a saudá-las

Brancas, lilases, rosas, amarelas e mescladas

Passo a vigiar, parecem demorar mais

Noutra manhã, mais cores, perfume, ternura

Beleza pura e delicadeza que encantam

Que necessitam para ser tão belas assim?

Precisam antes terem sido plantadas no coração

No desejo de quem as ofereceu ou recebeu

No carinho de quem cuidou e por elas esperou

Precisam do tempo, do repouso, da paciência, da reclusão

Fases que a maioria não nota, sequer considera

Querem apenas a beleza da flor, que antes foi raiz, galhos, folhas

Quem curte apenas a orquídea em flor perde todo um processo de vida

Que germina, brota, cresce, luta pela sobrevivência

A flor é mesmo bela, digna de admiração e encanto

Mas quem acompanha todas as etapas do desabrochar, do primaverar

Sabe mesmo ser jardim!

Vale para jardins de flores ou de pessoas…

Alda M S Santos

A um abraço de distância

A UM ABRAÇO DE DISTÂNCIA

Para que precisamos buscar tantas coisas?

Para que nos desgastamos tanto para adquirir objetos que nem necessitamos

Roupas, carro, casa, passeios

Para quê?

Para que lutamos tanto por pessoas ou situações que não são nossos

Não precisam de nós, não nos querem

Se tudo isso sozinho de nada vale e traz sofrimentos

Para quê?

Se tudo que nos faz bem, nos faz felizes

Se tudo que acalenta nossa alma carente de verdades e simplicidade

Enternece nosso coração, alarga nosso sorriso

Não estiver a um abraço de distância

Ao alcance de nossos braços quentes

Cuidado com carinho em nossa mente e coração?

Alda M S Santos

#carinhologos

Os choques da vida

OS CHOQUES DA VIDA

Muitos choques assustadores: sépticos, anafiláticos, hipovolêmicos, cardiogênicos

Causados, quase sempre, por excessos que levam a faltas

E nos ameaçam o viver

Descargas elétricas que queimam, doem, machucam

Todos eles têm algo em comum: nos matam ou nos acordam para a vida

Para o cuidado, para eliminação do que é tóxico, venenoso

Para recuperação do ritmo adequado, manutenção do que é positivo

Como os desfibriladores a nos lembrar que é preciso bater no ritmo certo, desacelerar

Como aquela situação ou alguém que nos tira da mesmice, do tédio

Assusta, irrita, balança estruturas, choca

E diz: “você não é tudo isso”, ou “você pode fazer melhor”, ou “não tá na hora de desistir”!

O choque de realidade que desmancha ilusões, eletrocuta sonhos, desperta verdades

Que abre caminhos para novas construções

E nos alerta para qualquer risco de novo choque destrutivo

“Gato eletrocutado tem medo até do focinho de um porquinho”

Certo é que depois de um choque ninguém é mais o mesmo…

Alda M S Santos

Somos natureza

SOMOS NATUREZA

Somos natureza, das árvores, somos flores

Perfumadas, encantadoras, suaves e delicadas

Mesmo com espinhos em autoproteção

Somos natureza, das árvores somos troncos

Levando a seiva que alimenta tanta vida

Sendo abrigo de outros que buscam por nosso aconchego

Somos natureza, das árvores somos folhas

Ora em completo esplendor, cor e brilho

Ora, sabiamente, caindo e cedendo a vez em benefício do todo

Somos natureza, das árvores somos frutos

A alimentar a quem de nós necessitar

Sempre produzindo sementes para perpetuar o existir

Somos natureza, das árvores somos raízes

Aquela que comanda a vida, lida bem com fartura e carestia

E preserva o que tem de essencial

Somos natureza, das árvores almejamos o verde intenso da esperança

Confiando que em seu entorno há tudo que necessita para viver

Ainda que no fundo de si mesma…

Somos natureza…

Das árvores falta-nos saber aceitar bem cada fase

Falta-nos a confiança na proteção da Criação…

Alda M S Santos

Blindagem

BLINDAGEM

Não existe blindagem que ofereça proteção total

Que permita exposição ao risco e aos “tiros” da vida

Quer seja a animais peçonhentos, às intempéries da natureza

Ou à maldade e irracionalidade humanas,

Particularmente quando se trata de blindagem emocional

Existe autoconfiança, amor próprio, fé em Deus

Fé no amor e respeito do outro

Mas o que nos mantém minimamente protegidos

É o cuidado e respeito que temos conosco mesmos

Baseados no autoconhecimento, sabedores de nossos limites e fragilidades

No aprendizado adquirido com os erros, as quedas sofridas ou causadas

Ninguém está livre de ser atingido pelas mágoas e decepções

Pela confiança excessiva no outro, na humanidade, pelas perdas dolorosas

Pelos percalços que só quem não tem medo de viver enfrenta

A melhor blindagem é conhecer mais e mais o mundo e seus habitantes, seu habitat, hábitos

Mas, principalmente, conhecer a nós mesmos

Saber onde pisar, onde andar, até onde voar, quais limites respeitar

Para não nos ferir e tampouco ferir ao nosso próximo…

Alda M S Santos

Minhas (des)humanidades

MINHAS (DES)HUMANIDADES

Já ri até a barriga doer de alegria gratuita, mas já acordei de olhos inchados por dormir chorando de tristeza

Já me escondi da minha mãe para não tomar injeção, e de mim mesma para não passar vergonha

Já doei o que vim a precisar, já comprei o que não me era necessário

Já engoli muitos sapos, engasguei com outros, visando salvaguardar a biodiversidade no pântano

Já tive um amor que dispensei, não tive um que desejei

Conquistei amores que valorizo, que me valorizam, presentes que nem sei se sempre mereço

Já fiquei feliz com infelicidade de quem me magoou, já magoei quem me quis bem

Já acreditei em mentiras absurdas e duvidei de verdades verdadeiras

Já fiz promessas que não cumpri, já realizei além do que sequer prometi

Já tive muito medo de morrer, já quis morrer de tanto medo

Já tive raiva e medo de quem amo mais daqueles que não me dizem nada, já causei medos e raivas idem

Já me senti a verdadeira cereja do bolo por agradar e um grão de areia no deserto por não ser aceita

Já me perdi entre muitas escolhas tanto quanto por falta de opção

Já quis ir para a África salvar o mundo, não pude salvar um mundo ao meu lado

Já pensei que meu mundo precisava ser salvo, já quis salvar quem não precisava de mim

Já sonhei muito com o impossível, tendo dificuldade até com o possível

Já tive a vida ameaçada por arma na cabeça por desconhecido,

Mas tive mais medo quando fui ameaçada por palavras e olhares de quem conheço

Já fiz coisas das quais me arrependo, não fiz muito que gostaria ter feito

Já guardei segredos por décadas, já pedi segredos que foram revelados por outros

Já confiei, desconfiei, mas tem coisas que só eu sei de mim mesma

Já chorei dias e noites por uma amizade perdida, a ponto do meu marido intervir, e não me importei por outras que se foram sem dar notícia

Trago lembranças doídas e felizes em mim, mas também devo ser lembrança doída ou feliz na vida de alguém

Já deixei de dizer “te amo” por medo ou vergonha

Mas nunca disse amar sem ter verdadeiramente amado

Assim, entre tantas contradições, vou vivendo e aprendendo,

Levada por minhas (des)humanidades…

Alda M S Santos

É preciso ter amigas!

É PRECISO TER AMIGAS!

Amigas são primeira necessidade, a mais duradoura

Fazem -nos rir de nossas lágrimas

Ao nos mostrar que elas não minam só de nossos olhos

Brincam com nossas mazelas, nossas fragilidades

Nossas rugas de dentro e de fora, nossos cabelos brancos ou humor negro

Entendem nossos silêncios gritados, nossos gritos calados

Aqueles que à primeira palavra dita fazem jorrar lágrimas

Compartilham dos mesmos medos, talvez culpas

Pelos filhos, companheiros, pais e familiares

Entendem nossa necessidade de falar e aliviar, rir e chorar

A dor por uma unha quebrada, cabelo que cai, uma cintura que não afina ou uma ingratidão

A saudade que nutrimos por tempos bons ou nem tanto

Não veem nossas angústias como tempestade em copo d’água

Sabem que podemos sentir raiva mesmo de quem amamos

Principalmente de quem amamos…

Dividem conosco a ansiedade de querer fazer tudo pelos outros

E a angústia de estar sempre sobrecarregada, mas não conseguir ser diferente

Reconhecem a frustração de nem sempre podermos salvar quem amamos apenas com nosso amor e esforços

Aliviam nossos pesos apenas com um sorriso de “estou aqui”

Capazes de puxar a orelha quando percebem uma má escolha

Ou de se unirem em bando para “vingar” quem machuca uma delas

Ora uma está mais forte, ora outra, revezando auxílio

Num rodízio de amor vamos alimentando umas às outras

Amigas não retiram nossos problemas,

Mas nos ajudam a desnutri-los

Alimentando nossas qualidades e pontos fortes

Protegem- nos até de nós mesmas

Quando acreditamos que não somos nada e erramos em tudo…

Companheiros, pais, filhos são muito importantes

Mas há coisas que só outra mulher, e amiga, é capaz de entender

Por nossa sanidade, é preciso ser e ter amigas…

Alda M S Santos

E se fosse com você?

E SE FOSSE COM VOCÊ?

Certo ou errado, bom ou ruim

O melhor jeito de saber é sempre se perguntar

E se fosse com você?

Um comentário de mau gosto, uma crítica em má hora

E a criatura, tão “sensível”, afastou-se magoada

E se fosse com você?

Uma mentira aqui, uma promessa ali, deprimiu-se, aquela vida cerceada

E se fosse com você?

Uma mão que não foi estendida, um pedido de socorro não ouvido, uma lágrima que não foi considerada

E se fosse com você?

Uma vida que foi invadida, uma personalidade não respeitada, fragilidade negligenciada

E se fosse com você?

Bens subtraídos, traição exercida, uma fraude aplicada

E se fosse com você?

Um sorriso apagado, tristeza não evitada, emoção roubada

E se fosse com você?

Sempre tão bons em julgar:

“Mas já foi comigo”

Responsabilidade maior ainda por ter aprofundado

Por saber e ter sentido na pele o certo e o errado…

Quer saber se é bom ou ruim?

Coloque-se no lugar do outro!

Não faça para ele nada mais nada menos do que gostaria que fizessem com você!

Alda M S Santos

Terreno abandonado

TERRENO ABANDONADO

Quem observa um jardim ou um terreno produtivo

Nem sempre imagina o trabalho que tudo aquilo dá

Saber arar a terra, o momento certo de plantar, irrigar, podar

Escolher as mudas certas para áreas de sol ou sombra

Ficar atento às plantas que ocupam todo o espaço e sufocam as demais

Controlar pragas e insetos invasores, nocivos

Irrigar adequadamente, cuidar para não invadir terreno alheio

Saber que as plantas mais danosas crescem com facilidade, se alastram

Flores raras são mais sensíveis e exigem atenção maior

Podemos admirar jardins e saborear frutas, mas não saber muito bem cultivá-los

Com a nossa vida pessoal se dá o mesmo processo

A diferença é que podemos contratar profissionais para hortas, pomares e jardins

Mas não podemos terceirizar o trabalho de escolhas das mudas, poda e cuidado de nossas vidas

Nosso “terreno” interno não se adapta com qualquer muda

Não reage bem à escuridão, luz excessiva ou falta de irrigação

Cada terreno tem características muito individuais que precisam ser respeitadas

Todo jardim florido, roça ou pomar produtivos

Têm sempre um jardineiro, um agricultor, um fazendeiro dedicado e atento…

Um terreno abandonado é igual a uma vida sem “dono”, sem cuidados

Conhecemos de longe, não têm brilho ou beleza

Nasce e cresce o que quer…

Alda M S Santos

Fragilidades

FRAGILIDADES

Ser frágil é a coisa mais fácil do mundo, mais humana, mais dolorosa

Mostrar-se frágil, aparentar fraqueza, por sua vez, a mais difícil

Transparecer fragilidade, impotência, pedir ajuda

Estender a mão, gritar por socorro, chorar, necessitar

Demonstram um fracasso que não ousamos admitir

Mostrar-se necessitado exige uma força sobre-humana, uma certa humildade, pureza de coração

Que poucos possuímos, e quase nunca conseguimos obter, alcançar

Não combinam com o orgulho e vaidade que gostamos de ostentar

Pouquíssimos conseguem acessar esses nossos recônditos frágeis

Quem consegue, não é por ser forte, mas por também ser frágil e se reconhecer no outro.

Assim, fechados em nós mesmos, sepultando fraquezas e lágrimas

Aumentamos dia a dia nossas fragilidades, nossos medos

Muitas vezes, a força estando a um abraço de distância…

Alda M S Santos

Você é estranho?

VOCÊ É ESTRANHO?

-“Você é estranho”? -uma menininha pergunta a um adulto que mexeu com ela.

Inocência pura! Certamente foi muito alertada a não dar atenção a desconhecidos.

Alerta de amor e cuidado nesse mundo recheado de maldades.

Para a infância seria suficiente?

E para os jovens e adultos?

Quem são verdadeiramente os estranhos?

Tantos conhecidos mostrando-se mais estranhos que alguém de quem não sabemos nada…

Um rosto sorridente, familiar, de convívio diário não garante proteção, segurança contra decepções ou crueldades.

Abusos físicos, sexuais, assédios morais, emocionais, atentados contra a vida de crianças e mulheres no próprio lar por rostos estranhos “conhecidos”, amados.

A verdade é que por mais que saibamos de alguém, sempre podemos ser surpreendidos,

Positiva ou negativamente!

A criancinha não está errada em perguntar: você é estranho?

Deveríamos fazer essa pergunta a nós mesmos diante de cada ser humano conhecido que convivemos.

O quanto há de estranho dentro de nós, dentro daqueles que “conhecemos”?

Você é estranho até que ponto?

Alda M S Santos

Por favor

POR FAVOR!

Oito degraus, quatro pedidos

“Favor não sentar nos degraus”

Degraus vazios, nenhum atrevido

Por favor!

Deveríamos colocar alertas desse tipo em nós mesmos

Nos caminhos, os “degraus” que percorremos todos os dias

Favor não pegar essa trilha

Volte, esse caminho é sem saída!

Por favor!

Cuidado, você conhece o poder dos outros e suas fraquezas!

Ajude, mas cuide de si mesmo!

Por favor!

Não compre o que você não pode pagar!

Não leve o que não dá conta de carregar!

Não repouse seus pés em terrenos desconhecidos!

Não sente em bancos cheios que não garantem segurança ou firmeza!

Por favor!

Se em cada nosso degrau tivesse um aviso desses

Os tombos seriam menores, menos frequentes, menos fatais…

Alda M S Santos

Viver não é fácil

VIVER NÃO É FÁCIL!

Maior que a satisfação de ficarmos e nos fazermos bem

É a responsabilidade de fazermos felizes aqueles que caminham conosco

Que dividem o mesmo espaço conosco nessa dimensão

Quer sejam filhos, pais, irmãos, cônjuge, amigos…

Viver é mais do que cuidar de nossa própria felicidade

É estar atento para não descuidar da vida daqueles que nos foram confiados

E cuja felicidade está diretamente ligada a nós

Somos responsáveis por nossos atos

E, de certa forma, pelos atos que viermos a despertar nos outros: bons ou ruins, leves ou pesados

Vidas se entrelaçam e se interdependem

Viver é, além de buscar pela nossa felicidade,

Cuidar para não bagunçar a felicidade dos outros,

Se possível, fazendo felizes aqueles que de nós se aproximarem

Quem foi que disse que viver é fácil?

Alda M S Santos

Amparo

AMPARO

Em retrospectiva, vislumbramos momentos

Estágios e situações da vida que enfrentamos

E não acreditamos que algumas coisas foram reais

De onde tiramos força e coragem para superar cada revés

Vencemos medos, risco de morte, ameaças, doenças,

Angústias, perdas, decepções, mudanças, saudades,

Ou ao menos estamos aprendendo devagarzinho a conviver…

Como conseguimos? Simples! Deus!

Fé e esperança! Enfrentamento! Não nos escondendo, mesmo sofrendo.

Ainda que a gente não tenha percebido nas ocasiões

Deus nos permite viver somente o que nos fará aprender e crescer.

Se Ele nos submete a algo, ele nos ajuda e nos ampara

Como um pai que coloca rodinhas na bicicleta dos filhos

Depois tira uma, a outra, segura a bicicleta e, finalmente, o deixa ir

Mas seu olhar sempre cuidadoso acompanha e ampara o filho

Saber disso nos dá forças para não estacionar, prosseguir

Mesmo que a gente ainda se aventure demais por aí,

Leve alguns tombos nos mesmos lugares de antes

Nas curvas, se esfole, sofra, chore…

Mas só compreendemos mais tarde

“Para ver a ilha como um todo é preciso estar minimamente fora dela”

Alda M S Santos

Os outros e nos

OS OUTROS E NÓS

Quando fazer-se bem passa, necessariamente,

Pelo fazer bem ao outro

Quando encontrar-se passa, obrigatoriamente,

Pelo caminho que atravessa o coração do outro

Quando acender a luz no olhar de alguém

É o modo mais eficaz de refleti-la em nós mesmos

Quando dar colo a quem dele precisa

É um modo de encontrar um ombro para descansar

Quando ser o motivo do sorriso de alguém

Torna-se o lenço capaz de enxugar nossas lágrimas

Quando direcionar nossa vida ao outro

É a maneira mais paradoxal de valorizar nossa própria vida!

Alda M S Santos

#carinhologos

Por nós, pelos outros

POR NÓS, PELOS OUTROS

O quanto fazemos por nós mesmos, nós sabemos

A real importância daquilo que fazemos pelos outros, imaginamos

Mas e o quanto os outros fazem por nós, silenciosamente

Dias e noites de sono “perdidos”, de lágrimas, agitação, preocupação, amor

O quanto investem em emoção, coração, oração

O quanto abdicam de parte de sua própria alegria por nós,

Saberíamos calcular?

Alguém que já fizemos algum bem no passado

E que hoje ora por nós, nos protege de longe

Que tem um pensamento de alegria, de positividade, de esperança

Que seria nosso anjo defensor aqui ou do outro lado

Saberíamos dizer?

Deus tem um modo todo especial de estar conosco

Quantas pessoas estarão a nos proteger, sem que a gente saiba,

Exatamente nesse momento?

Quantas?

Alda M S Santos

Quantas vezes?

QUANTAS VEZES?
Quantas vezes nos doamos?
Quantas vezes sorrimos para o outro para alegrá-los
Abraçamos alguém para acalentá-los
Dizemos palavras encorajadoras para animá-los
Damos atenção, carinho, silenciamos, para compreender a dor
Cedemos ao outro nossos ombros, nosso colo, nossa presença para secar lágrimas,
Se tudo que queremos e precisamos é de alguém
Que nos sorria, nos abrace, nos diga palavras sábias
Nos encoraje, nos dê atenção, colo, presença, amor…
Ou apenas silencie e acalme nossas angústias?
Quantas?
Exatamente o mesmo número de vezes
Que, ao nos doarmos, acabamos por receber muito em troca…
Quantas vezes?
Não sei! Sei que todas valeram cada segundo!
Alda M S Santos

Ele sempre está presente

ELE SEMPRE ESTÁ PRESENTE!

Quando a gente sente a proteção Dele

Numa curva qualquer da estrada

Num ambulatório hospitalar,

Nas palavras pronunciadas com sabedoria,

Ou até mesmo com raiva,

No silêncio oportuno dentro da gente,

Nas lágrimas que caem e quase tudo levam,

E deixam o que tem de valioso em nossa alma,

Aparente, ou não…

Na resposta sempre providencial,

Ainda que não nos pareça a mais adequada,

Ele está!

Basta confiar em Seu amor!

Deus tem modos especiais de nos manter perto Dele,

De Sua bondade, de Seu perdão.

É preciso confiar e agradecer!

Alda M S Santos

Espinhos

ESPINHOS

Nada atraente, puro espinho

Porco-espinho

Se chegar perto, machuca

Humanos-espinho

Que não se aproximam, que repelem

Ferem a si mesmos, ferem ao outro

Porcos ou animais, independe!

Sempre há um jeito de se aproximar

Sempre é possível ajudar

Um ponto acessível sempre há

Para quem tem sensibilidade,

A vida agradece!  

Alda M S Santos

Foto de Deva Daya

Se um dia eu me perder

SE UM DIA EU ME PERDER

Se um dia eu me perder 

Procure-me onde haja muito verde, muita mata, ar puro,

Se um dia eu me perder

Procure-me onde as águas sejam límpidas a refletir o céu,

Se um dia eu me perder

Procure-me num roseiral, em meio às borboletas azuis,

Se um dia eu me perder

Procure-me na alegria inocente de um grupo de crianças,

Se um dia eu me perder

Procure-me nos grãos de areia da praia ao pôr do sol,

Se um dia eu me perder,

E ainda assim não me encontrar,

Não busque em mim, olhe dentro de você, 

Se me procuras, é porque me amou,

Se me amou de verdade, eu também te amei,

Certamente uma parte bonita de mim estará gravada em você, 

Uma parte grande de você estará presa em mim, 

E poderá levar-me a me encontrar…em você, em mim,

Comigo, com você! 

Se um dia eu me perder de mim…

Alda M S Santos

Alma de Jardineiro

ALMA DE JARDINEIRO
Alguns brotos morrem

Antes mesmo de adquirir força.

Dizem que não vingou…

É que tem gente que não tem vocação

Pra ser jardineiro

Brotos novos, quaisquer,

De planta, de amizade, de amor

Necessitam de nutrientes na dose certa.

Até mesmo um adubo ou água

Em excesso pode matar,

Ou, no mínimo, atrasar muito o crescimento.

Vamos fazer florir nosso jardim!

Alda M S Santos

É melhor…

É MELHOR…

Melhor que adormecer é fazê-lo suavemente nos ombros de alguém

Melhor que sorrir, é ter alguém especial para oferecer nosso sorriso

Melhor que acordar, é ter a luz do olhar de alguém a nos desejar bom dia

Melhor que nos aquecer numa xícara de chá quente, é ter alguém que nos aqueça num abraço

Melhor que não correr riscos, é ter alguém que nos ofereça proteção e cuidados, 

Melhor que ser forte, é nos dar o direito de fragilizar, de ter onde nos apoiar

Melhor que não cair, é encontrar um ponto de equilíbrio em qualquer situação

Melhor que levantar para a vida, é ter alguém que nos dê um bom motivo para viver…

Mas melhor mesmo que tudo isso, 

É termos a nós mesmos,

Sermos nosso melhor motivo para viver…

Alda M S Santos

Convívios

CONVÍVIOS

Uma vez ouvi uma pessoa dizer “melhor amar de longe que brigar de perto”. 

Na época, isso me pareceu muito frio e cruel.

Quem é que amando poderia querer o ser amado longe?

Quem é que amando poderia brigar tanto assim?

Quem é que amando preferiria manter longe os abraços, os beijos, o contato, os carinhos? 

Quem é que amando não seria capaz de viver em paz em nome desse amor?

Hoje parece-me uma decisão sábia: se o convívio revela-se problemático bastante para dificultá-lo, uma certa distância seria bem vinda.

Muitas vezes é difícil suportar a pressão do convívio, os defeitos que se acentuam de perto, as impaciências, o olhar de desagrado.

Porém, há que se analisar as causas desses problemas e vencê-los. 

Natural é amar de pertinho, coladinho, sentindo o cheiro, o calor, o colo, a doçura das palavras, até mesmo as rabugices ou implicâncias. 

Quem ama de verdade não ama por partes, ama o conjunto todo.

Quero todos que amo bem pertinho de mim, florindo meu viver…

Alda M S Santos

Dia do Abraço

DIA DO ABRAÇO
Quando pudermos nos perder num abraço
Ou, melhor ainda, nos encontrar num abraço,
Ao outro, a nós mesmos,
Saberemos seu real valor
E não será preciso um dia
Para lembrar de sua importância.
Alda M S Santos

Proteção

PROTEÇÃO

Proteção é quando sentimos 

O amor de Deus por nós

No carinho e cuidado daqueles que amamos.

De longe ou de perto,

De um modo ou de outro

Deus se faz presente em cada um deles, 

E nos atende em nossas necessidades. 

Alda M S Santos

Roseiras

ROSEIRAS

Todos somos capazes de admirar uma roseira

Mas muito poucos se dão ao trabalho de conhecê-la

De saber do que ela precisa para se manter tão linda

Viçosa, com brilho e cor intensos e perfumada.

Precisa de água, de terra fértil, de adubo, de luz solar

De carinho do jardineiro, de uma boa poda.

Mas não há jardineiro que possa querer ofuscar seu brilho, apagar sua cor, 

Secar seu perfume, sequer arrancar seus espinhos…

Rosa que é rosa tem cor forte,

Brilha, perfuma e espinha.

Aí está seu encanto!

Todo bom jardineiro sabe a hora da poda ou de dar nutrientes básicos.

Todo bom jardineiro potencializa as qualidades de suas flores.

Rosa é rosa, cravo é cravo, jasmim é jasmim.

E há gostos para cada uma delas.

E as flores reconhecem bem o toque de seu jardineiro

E sentem sua falta! 

Cuidemos de nossas canteiros com amor.

Alda M S Santos

Bem-me-quer, malmequer

BEM-ME-QUER, MALMEQUER 

Bem me quer ou mal me quer? 

Quem é que poderá avaliar além de meu próprio sentimento?

Mal me quer quem me produz lágrimas ou as ignora,

Bem me quer quem, produzindo-as ou não, as identifica e as enxuga.

Mal me quer quem não vê o que se passa comigo,

Bem me quer quem se interessa, vê além da superfície e, se não vê, investiga.

Mal me quer quem não me inclui no que faz, não se interessa pelo que faço, não participa do meu dia.

Bem me quer quem, de perto ou de longe, participa da minha vida, me incentiva, me completa, me anima, faz parte de mim! 

Mal me quer quem quase não me nota, exceto quando conveniente,

Bem me quer quem, ainda que não me veja, me sente em todos os momentos de sua vida. 

Mal me quer quem não valoriza e aceita o que sou,

Bem me quer quem, nem sempre me aplaude, mas me incentiva a ser cada dia melhor, sem imposições! 

Mal me quer quem, proibitivo, me diz, “não vá”! 

Bem me quer quem segura minhas mãos e, cuidadoso, diz, “vá com cuidado”! 

Bem me quer melhor ainda quem me dá as mãos e diz, “vou contigo”! 

Mal me quer quem é incapaz de demonstrar amor, por palavras ou ações, 

Bem me quer quem diz “amo você” com os olhos, as palavras, as atitudes. 

Bem me quer ou mal me quer?

Não há quem bem me queira ou mal me queira todo o tempo,

Mas sempre haverá quem se sobressaia por um ou por outro querer. 

E isso sempre determinará quem será especial em minha vida.

Alda M S Santos

Prova de amor

PROVA DE AMOR

Prova de amor não se pede

Mas o verdadeiro amor se prova a todo momento

Algumas vezes com palavras

Mas a maioria delas nas pequenas atitudes:

De carinho, de cuidado, de desejo de estar junto.

O amor verdadeiro e recíproco

Nota-se e se faz notar,

Não se questiona,

Apenas se ama e se faz amar.

Com e por prazer. 

Infinitamente…

Alda M S Santos

Terreno Minado

TERRENO MINADO
Em área minada todo cuidado é pouco.
Um movimento em falso e tudo vai pelos ares.
Nossa mente é terreno fértil e minado.
Precisamos conhecer bem para saber onde pisar,
Quais pontos saltar, onde retroceder, desviar.
E também saber guiar aqueles que transitam por ela,
Levando-os para as áreas férteis e produtivas.
Em campo minado também se vive,
Desde que saibamos buscar os pontos seguros!
Alda M S Santos
Google imagens

Joias

JOIAS
Nunca fui muito fã de joias!
Claro, sou mulher, acho lindas!
Mas nunca fiz questão de ganhar uma joia,
De ter uma joia de pedras preciosas.
E não é porque sou boazinha, simplória ou melhor que ninguém!
Sempre preferi ter uma pessoa-joia para mim.
E ser uma joia para alguém!
Forte, resistente, bela e preciosa.
E isso não é qualquer um que se dispõe,
Ou que saiba fazê-lo.
Exige muito mais que ter dinheiro e ir à joalheria.
É pagamento para a vida toda!
Parcelado em dias e dias infinitos de carinho.
Pagamento que se faz com imenso prazer,
Ou não se faz…
Ambos sendo credores e devedores.
É assim que somos joias!
Alda M S Santos

Fogo!

FOGO!

À beira de uma fogueira rústica
De uma lareira sofisticada

Ou de uma alma encantadora

Todo cuidado é pouco

Muito longe não nos aquece

Muito perto pode nos queimar.

Mas, chegando aos poucos na posição devida,

Conhecendo ônus e bônus

Sempre irá nos contentar.

Alda M S Santos

Asas Quebradas

ASAS QUEBRADAS
Para que existem os anjos, as borboletas, os beija-flores,
Esses lindos seres alados, leves, coloridos e delicados?
Certamente para encantar, enriquecer, embelezar nossas vidas
Trazer leveza, tranquilidade, despertar a paz…
Mas o trabalho deles nem sempre é fácil
Há terrenos áridos e duros, que se esqueceram há tempos
Como é estar irrigado, arado, preparado para aquecer a semente
Gerar um broto de vida…
Mas chega o momento em que as asas deles se quebram,
Perdem a capacidade de flutuar em torno de nós,
Acompanhar nossos passos, nosso crescimento
Estimular, acreditar, encantar.
São fortes em sua singeleza e delicadeza,
Firmes em sua leveza e propósito encantador
Mas também eles podem se machucar
Ferir-se nas e pelas feridas de seus encantados
E precisar de um repouso para tratar e cicatrizar suas asas
E retornar à vida.
Com novo encanto, nova leveza, novas cores…
Pois anjos, borboletas e beija-flores nunca deixarão
De cumprir seu propósito de amor.
Alda M S Santos

Jardins

JARDINS

Não há quem não se encante com jardins

Quem não dê uma paradinha, tire uma foto

Faça um carinho ou aspire seu perfume.

Quanto mais cores, perfumes, formas, variedades

Raridade, espessura e textura das flores e folhas

Mais belo e encantador ele será.

Consequentemente, mais visitantes atrairá.

Para um observador casual tudo parece perfeito:

Um excelente jardineiro cuida e dedica seu tempo àquele jardim

Rosas viçosas, hortênsias carregadas, orquídeas singelas

Ervas daninhas e pragas controladas, húmus na medida certa

Borboletas, beija-flores e joaninhas vivem felizes ali.

Já um visitante mais sensível e detalhista notará diferenças.

Claramente perceberá as flores que recebem mais adubo,

Mais água, maior incidência de raios solares, terra mais fofa

Saberá quais as preferidas do jardineiro, com quais ele não se importa,

E quais ele prefere esconder…

Por não compreender, por não saber lidar bem com elas

Ou por saber que atrairiam atenção excessiva, ofuscando as demais,

Pondo em risco até seu próprio trabalho.

Um bom jardineiro cuida bem de todas as espécies de seu jardim

Estuda, dedica-se, faz com que floresçam e apareçam

Não irá deixar uma espécie rara relegada a segundo plano

Sabe que ela poderá se fortalecer e colocar em risco todo o jardim

Essa é a essência de todo jardim: ser belo e encantar com todas as suas espécies.

O jardineiro que entende isso e as ajuda será sempre querido e necessário.

Sabe que como não vive sem seu jardim,

Suas flores também não sobreviveriam longe dele.

Alda M S Santos

Palavras

PALAVRAS

Palavras têm poder, quer sejam as proferidas, quer sejam as ouvidas. 

Elas podem nos impulsionar ou nos retrair. 

Ser belas e singelas como o toque de um beija-flor ou assustadoras como um trovão. 

Despertar sorrisos ou lágrimas. 

Já que não temos controle sobre todas elas, concentremos nas que podemos controlar: as que proferimos. 

Proferindo apenas palavras positivas, belas e benéficas para nós e para nosso próximo, com o tempo conseguiremos ignorar por completo as negativas que ouvirmos.

Alda M S Santos 

Gentilezas

GENTILEZAS

A gentileza nunca é desperdiçada

 É apenas o primeiro dos movimentos em cadeia, 

O início da bola de neve, 

A primeira peça do dominó a tombar… 

O começo da coceirinha,

Até os irracionais sabem 

Qualquer um pode dar o primeiro pontapé,

Ou abraço, ou sorriso ou beijo…

Ou mordidinha, ou uma palavra de carinho…

Podemos começar… 

Alda M S Santos

Transcendendo

TRANSCENDENDO
Não adianta lindas vestes, belas maquiagens
Calçados de marca, perfumes importados
Cores e brilhos diversos….
Podemos até tentar, mas jamais chegaremos
À perfeição da criação divina
O mais simples de Deus é mais lindo
Que o nosso mais sofisticado!
Se quisermos nos assemelhar a Ele
Tentemos pelo amor…
Pois foi o que de melhor Ele nos ensinou
Nos presenteou com a capacidade de amar…
Quem sabe assim nossa beleza transcenda toda a natureza?
Alda M S Santos

Amizade

AMIZADE

A cada vez que estamos juntas

O sorriso flui solto

A gargalhada não é contida 

As conversas ora são sérias

Ora amenas, ora divertidas

A preocupação com as outras é sincera

A disposição para ajudar, idem. 

Desejo de estar sempre perto

Trocar ideias, ver que nem tudo é tão sério

Encontrar juntas uma saída 

Há simplesmente um prazer incomparável em estar juntas

Em fazer parte da vida da outra 

Amizade é isso…

Ter a certeza que não foi por acaso que Deus nos aproximou. 

Amo minhas amigas! 

Alda M S Santos

Podas

PODAS

Se quisermos cortar regalias, podamos.

Se quisermos dar força posterior, podamos.

Se quisermos exterminar, é preciso extrair pela raiz.

Sentimentos ruins alastram sem precisar ajuda. 

Podar não adianta, é preciso exterminar. 

 Já o que é bom precisa ser cuidado, regado, adubado…

Precisa ser admirado e ter seus excessos aparados.

As mais lindas roseiras são podadas com carinho.

Quanto mais delas se conhece, mais se cuida, mais se ama.

Os mais belos sentimentos exigem ter conhecimentos aprofundados, arestas aparadas, podas que fortalecem realizadas.

A roseira e o jardineiro se beneficiam.

Sempre! 

Alda M S Santos

Eu amo a chuva! 

EU AMO A CHUVA! 

Seja pelo barulho, 

Pela vida que se renova, 

Pela alegria ou melancolia, 

Pela natureza agradecida, 

Pela saudade que se curte, 

Pelo amor que se vive, 

Pela paz que se aciona, 

Pela luz que se acende lá no fundo, 

Pela tristeza que insiste em tomar conta, 

Pelo cuidado de Deus,

Pelo arco-íris… 

Por tudo vale a pena. 

Chuva é maravilhosa! 

⛈⛈⛈⛈⛈⛈

Alda M S Santos

Quem ama cuida! 

QUEM AMA, CUIDA!

Quem ama, cuida! Parece redundante, óbvio. Amar e cuidar estão interligados, mas nem sempre é de fácil entendimento ou aceitação.

Quem ama quer o bem do outro, acima de seu próprio bem. Ver, sequer imaginar o sofrimento do ser amado, é inadmissível. Os olhos do amor são perspicazes e veem longe. 

Por isso, quem ama costuma ser meio superprotetor. Acalentar, afastar dos riscos, dos perigos seu bem mais precioso é sua rotina. Mesmo que isso implique em fazer algo que o outro não entenda como proteção, que considere invasivo, se chateie ou até brigue devido a tais atitudes. 

Nada há que cause mais dor a quem ama que ser a causa do sofrimento do outro, mesmo que involuntária. Contra isso, luta com todas as suas forças. Se preciso, protege e ampara de longe, mesmo que sofra com a ausência. 

Quem ama vibra com sorrisos, alegrias e dádivas de seu amado, como suas, mas se as lágrimas existirem, se enternecem, choram junto e fazem questão de secá-las.

Viver o amor é saber que seu coração bate noutro corpo também, e que há outro batendo no seu. 

Portanto, tudo que ele sentir, de bom ou ruim, será duplamente sentido por si mesmo.

 Viver o amor é não querer outra vida! 

Alda M S Santos

Beija-flor

BEIJA-FLOR
Lindos, passam a vida a beijar
Nessa vida de carinhos
Alimentam-se por inteiro
A si mesmos e ao outro…
Tão perfeitos…
Tão lindos!
Cores e encanto.
Deixaram-me aproximar
Quis ser flor, fui flor
Senti a alegria da simplicidade e do amor.
Alda M S Santos

Nosso Jardim

NOSSO JARDIM
Quando não conseguir enxergar a beleza ao seu redor, procure-a, primeiro, em seu interior.
Ainda que não a sinta, não a veja.
Entre, sente-se em seu jardim íntimo, retire as folhas secas, afofe a terra, mude algumas flores de lugar, pode alguns galhos, retire as ervas daninhas, regue, acaricie… Reaproveite a terra, misture-a com as folhas velhas que virarão húmus.
Quase nada se perde em nosso jardim íntimo!
Abra espaço para pássaros, beija-flores e joaninhas.
Não se preocupe com as lagartas, elas logo serão lindas borboletas!
Ame! O jardim de sua alma é miniatura do jardim do mundo!
Quando seu jardim secreto estiver bem cuidado, você abrirá espaço para os encantos dos outros e conseguirá admirar o grande jardim da Criação que o cerca!
Alda M S Santos
Bom diaaa!

Cuidados e amor de Pai

CUIDADOS E AMOR DE PAI

Ele não nos tira nada. Ele permite certas coisas, desvia algumas, redireciona outras, permite-nos escolher, mas orienta. 

Como todo filho, achamos que tudo sabemos, queremos o impossível, damos murros em pontas de faca, usamos viseiras para não ver o que não queremos. 

Tantas vezes nos entristecemos, nos rebelamos, fugimos ou não reconhecemos todo o Seu amor.

E o Pai, sempre amoroso e cuidadoso, segue nossos passos amparando, cercando por todos os lados, retirando do caminho “objetos” que nos levem ao tropeço e ao tombo. 

Quando insistimos e caímos, Ele está lá, limpa nossos esfolados, enxuga nossas lágrimas, coloca-nos no colo. Ele é aquela vozinha que diz: “eu sabia que não devia ter ido por ali”. 

Paciente, dá-nos a mão, a coragem, a perseverança. Levantamos e seguimos em frente. 

Aprendemos? Que nada! Erraremos outras vezes, cairemos de novo, nos machucaremos tantas outras. O Pai nos permitirá passar por alguns caminhos, fazer certas escolhas que, mesmo dolorosas, nos levarão ao aprendizado. Voltaremos chorando, tristes, derrotados. 

Porém, nunca nos abandonará. Ele conhece cada filho, sabe de suas forças e limites. Puxa o muito atirado, instiga o tímido, encoraja o mais fraco, dá mais carinho e amor ao mais carente. 

Quando estivermos tristes com algo que “perdemos” ou que não saiu como esperávamos, analisemos. Pode ser a mão do Pai retirando aquele brinquedo do tapete que nos levaria de testa ao chão, ou isolando aquela tomada que nos daria um choque tremendo.

Pensar nisso, pode fazer a “perda” doer menos. 

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: