MAS QUE AMOR Ô Ô Ô Ô Ô Ô

Allah-lá-ô, ô ô ô ô ô ô

Mas que amor ô ô ô ô ô ô

Dançam pra lá e pra cá

Cantam, sorriem, se divertem

Idosos que tentam ignorar limitações

Aceitam carinho, atenção, amor

Na lembrança de uma marchinha de carnaval

As comportas se rompem

Jorram outras memórias feito água nas pedras de uma cachoeira

Que inundam a alma de alegria

E se espalham feito confete e serpentina

Atravessaram o deserto do Saara, ops, da vida

Queimaram-se e estão aqui

Sempre em busca de um oásis

Do qual amamos participar

Sendo e buscando a água limpa nesse extenso deserto

Que muitas vezes se tornam nossas vidas

E matamos a sede…

Alda M S Santos

#carinhologos