AINDA ESTOU EM MIM

Quando encontro alguém que faz questão

De ressaltar alguma qualidade que não lembrava mais possuir

Algo que fiz por elas e que as marcou

Um defeito que reconheço que melhorei

Uma virtude perdida, uma deficiência amenizada

Ou uma mania que não passa de jeito nenhum

Sinto-me bem…

Sei que ainda estou em mim, que não me perdi pelo caminho

Que são bonitas as marcas que deixei

Que sou apenas uma criatura em evolução

E que posso melhorar muito ainda

É aí que percebo que o ”pão que o diabo amassou”

Não faz tão mal assim, pois Deus é quem dá o toque final

O diabo pode até sovar a massa, mas é Deus quem põe o pão para assar

E basta um toque divino para tudo se reverter

Tudo melhorar…

Eu ainda estou em mim, mesmo imperfeita

E gosto mesmo muito disso!

Alda M S Santos