FEZ AS MALAS… E FOI

Quando não mais a cabia, sentia-se apertada e desconfortável

Fez as malas e foi…

Quando o que se apresentava não era o bastante, machucava, atemorizava

Fez as malas e foi…

Quando o desejo de ficar e lutar juntos ficou menor que a esperança de melhorar

Fez as malas e foi…

Quando o amor não mais justificava qualquer ato de rebeldia, desconfiança ou covardia

Fez as malas e foi…

Quando o amor produzia mais nuvens escuras e pesadas,

Chovia mais lágrimas que sorrisos

Fez as malas e foi…

Ou quando o amor foi grande o bastante para não fazer o outro sofrer, deixá-lo viver

Ainda que tenha deixado 50% de si para trás

Sequer deu tempo de fazer as malas

Simplesmente, foi…

Tentando não olhar para trás

E levou na bagagem apenas dor e saudades…

Quando o amor apertava tanto o peito, a consciência doía, a saudade feria, a vida se esvaía

Fez as malas, encheu-se de fé e esperança, de Deus

E…voltou…

Ir ou ficar, lutar ou desistir, o que é maior prova de amor?

Alda M S Santos