MORRER, COMO SERÁ?

Como será o momento da morte?- perguntou-me o idoso meio curioso, amedrontado.

Não sei!-respondi! Nunca morri!- brinquei.

Mas você viverá muito ainda! Não se preocupe com isso, viva a vida- aconselhou-me.

Certamente tudo que a gente fez nessa vida passa pela nossa mente- continuou.

As oportunidades perdidas, os erros “humanos” cometidos,

Os que conseguimos ajeitar, ou aqueles que causaram danos irreversíveis.

Acho que temos medo é das contas a prestar- falou meio sorrindo.

Se passa tudo pela mente, o melhor modo é nos concentrar nas coisas boas que fizemos,

Naqueles que amamos, que nos amaram- falei para ele

E quando assustarmos, nossos olhos terão se fechado aqui,

E só se abrirão do outro lado- sorri e fiz um gesto teatral.

Talvez mais alegre e colorido que esse mundo cinzento- ele disse por trás de seus olhos também cinzentos…

Ou não! -finalizou!

Esse é um caminho cuja travessia fazemos sozinhos….

Como será o momento final?

Alda M S Santos