FAZER DE CONTA 

A criança vive e experimenta o mundo

Num constante faz de conta

Faz de conta que é princesa, 

Mamãe, professora, veterinária

Príncipe, super-herói, aviador,

Cientista ou astronauta…

Os idosos voltam ao faz de conta

Fazem de conta que toda dor e saudade não existem

Que decepções e abandono não doem

Que as boas lembranças bastam

E aproveitam qualquer forma de amor e carinho que se apresentam

A natureza é sábia ao apagar da mente deles muita coisa que fere

Será que fazer de conta que está tudo bem

Nesse “pequeno” intervalo entre infância e velhice

Apagar o que faz mal, desfocar o que dói 

Não seria um modo sábio de viver?

Alda M S Santos