CORPO PRESENTE

Sempre achei estranhas as celebrações de “corpo presente”.

Até porque um corpo morto nada representa,

Exceto, a despedida derradeira.

Para os que ficam, momentos tristes a lembrar.

Para os que se vão, nada levam daqueles instantes.

Orações chegarão a eles de qualquer modo.

Tudo bem, é cultural, é religioso, vem da fé.

Mas precisamos nos preocupar realmente

Em estarmos mais do que de corpo presente nessa vida.

Levar nossa alma em cada ato,

Carregar nossas emoções no dia-a-dia, 

Distribuir nosso calor a todos que nos cercam.

Afinal, é isso que deixamos de nós para os outros. 

É isso que levamos de quem nos foi especial.

O resto é apenas ritual…

Alda M S Santos