CAMADAS DE NÓS
Peles sobre peles, pelos sobre pelos,
O barro que esconde o brilho do ouro,

Ou do poder da garrafa de Aladim,

Os resíduos que recobrem a pedra não lapidada,

A poeira que se aloja na madeira de lei,

As lembranças que uma casa antiga carrega,

A química escura que gruda na prataria,

Os líquens que vivem nos troncos das árvores,

As camadas de tecidos que recobrem nossa pele

A fuligem que adere a todo ser vivente, ou não.

As camadas de emoções que escondem outras emoções…

São necessárias, são proteção, são autodefesa,

Uma vez retiradas, cuidadosamente, no tempo certo,

Tudo volta a brilhar….

Alda M S Santos