VESTIDA PARA MATAR
Acordou, levantou-se, tirou trajes de dormir, banhou-se
Lavou pensamentos negativos
Deixou ir pelo ralo o medo e a covardia
Esfregou-se com a bucha da coragem e ânimo
Aqueceu sua pele do desejo de amar e vencer
Vestiu o mais lindo sorriso no rosto
Cobriu o corpo da estampa mais leve
Calçou sandálias macias para acompanhar qualquer passo
Maquiou-se com o amor que trazia no peito
Pendurou no pescoço o amuleto da esperança
Perfumou-se de lembranças doces
Encheu a boca de palavras de encorajamento e fé.
Ao vestir-se para matar, percebeu que queria viver,
Na terra, no ar, em jardins, em qualquer lugar…
E queria trazer vida a todos!
Alda M S Santos