SOMBRIA
Como um dia sem sol, nublado e turvo
Em que muito pouco se vê à frente,
Nebulosidade externa e interna,
Às vezes, ficamos nós também:
Frios, carrancudos e nostálgicos.
Precisamos de abrigo, apoio, repouso, colo.
Mas, sempre, sempre, mais cedo ou mais tarde,
O Sol volta a brilhar,
Nova luz, intenso calor, nova vida.
E cada qual com seu encanto e magia.
Identificá-las e passar por elas sem grandes danos é sabedoria.
Alda M S Santos