AVALIAÇÃO FÍSICA 

Fazer uma avaliação física e de condicionamento pode ser meio desconcertante,

Mesmo com todo o cuidado do profissional e desenvoltura da paciente.

Conversas amenas, faz-se uma anamnese, histórico físico e de saúde geral.

Mas o fisioterapeuta avalia cada detalhe

Frente, verso, laterais, pra cima, pra baixo,

Andando, indo, voltando, abaixando, esticando, dobrando,

Quase do avesso…

Olhar atento, clínico, profissional, mas incomoda.

Procura por defeitos, por falhas, algo que não se encaixa

Ou que se encaixa inadequadamente.

Aperta aqui; dói? Aperta ali: e aqui?

“Claro, caramba! Tá apertando!”

A verdade é que não é agradável ficar sob escrutínio.

Hiperlordose lombar, cervicalgias, joelhos valgos, desnível dos ombros

Ixi! Virei um ET e não percebi!

Bicicleta ergométrica, um calor de matar, suor escorrendo.

Batimentos cardíacos medidos em atividade e em repouso.

Medição de massa magra e de gordura.

“Você está ótima. Pressão normal, coração batendo, não apanhando,

Musculatura forte. Precisa apenas fortalecer mais um pouco os músculos,

Talvez perder uns três quilos. Continue a hidroginástica.

Comece musculação e pilates”.

Ah, bom! Três coisas só! Se estivesse mal iria morar na academia.

Brincadeiras à parte, a saúde vai bem, obrigada.

Apenas desgastes que o tempo causa e a gente deve cuidar.

Toda “máquina” precisa de reparos e manutenção.

Cuidar é nossa obrigação!

Alda M S Santos.