SOB MEU TELHADO

Vida que nasce, cresce, se desenvolve

Absorve tudo de bom à sua volta

Aprende, junta forças, coragem,

E se prepara para o primeiro voo.

Medos? Receios? Poucos.

Procura ignorar a imensidão lá fora 

Tão convidativa, tão amedrontadora!

Quantos pássaros temos em nós 

Encantados com o novo, desejosos de aventurar-se

Buscar aquilo que faz bem,

Mas com receio de voar?

Quantos ainda estão presos sob nossos “telhados”?

Alda M S Santos