SIMPLESMENTE, PESSOAS

Algumas pessoas são tranquilas, absortas em si mesmas, mundo particular, aparentemente desligadas do cosmo ao redor delas.

Quase nada as atinge.

Outras, sérias, demonstram aparente repugnância por tudo à sua volta. São nobres, “superiores”.

Não se misturam aos mortais.

Há aquelas que, alegres, se envolvem com todos. Empáticas, simpáticas, sorridentes, extrovertidas. Exalam amor.

Querem abraçar o mundo. Atraem a todos.

Também existem aquelas que são “astros”, possuem brilho próprio, encantam, encantam-se.

Muitos se sentem como satélites orbitando em volta delas.

Causam atração em muitos, inveja à maioria. 

Todos querem, de algum modo, como todo satélite, refletir parte de seu brilho.

Finalmente há aquelas de fases, como a lua. 

São todas pessoas, afinal! 

Nessa imensa galáxia, há lugar para todos. 

Todos têm importância e valor para a beleza e amplitude cósmica.

Interação aumenta a beleza. 

Perceber o lugar dos outros nos faz encontrar o nosso próprio espaço mais facilmente.

Alda M S Santos