LOUCURAS? 

Quero ser um caracol, fechar-me dentro de mim mesma

Sair apenas quando a luz de fora entrar

Ou a de dentro conseguir iluminar tudo lá fora

Quero brincar de esconde-esconde

Encontrar um esconderijo bem original

E lá ficar até ser encontrada por alguém com a mesma ideia.

Quero inspirar fundo, bem fundo, sufocar-me em coisas boas

E expirar, jogando fora tudo que faz mal 

Quero correr, correr muito, sem direção, até esgotar todas as forças e não sentir mais nada.

Quero ser uma bolha de sabão, subir, subir nas árvores, nas nuvens, encantar e desaparecer. 

Quero mergulhar, sem máscaras ou snookers, sentir tudo, descobrir tudo

Afogar-me, se preciso for, e renascer.

Loucuras? 

Às vezes são necessárias para se manter a sanidade.

Alda M S Santos