RESPIRE! 

“Respire! Você não sabe respirar!”

Ah, sim, obrigada! Devo ter esquecido! 

“Inspire fundo, distenda o abdômen, expire e contraia, suavemente!”

Tão simples, ato involuntário, mas deficiente e esquecido. 

Logo pensei: isso aqui não vai prestar!

Sou agitada, gosto de movimento. Suavemente? Pois, sim!

“Devagar, tudo lentamente, você está ansiosa!”

E eu persisto, sei que preciso! 

Ok, suavemente, lentamente, devagar, calma: novas palavras para o meu dicionário.

Percebo, aos poucos, que a respiração profunda e suave

Permite, além da oxigenação do sangue,

Um melhor domínio da mente, muito importante, 

O maior controle das emoções, essencial 

Sentir cada parte do próprio corpo viva

Contrair e alongar todos os músculos tensos

E, aos poucos, ir relaxando é muito prazeroso.

Após 4 aulas de yoga, começo a entender que nem tudo está perdido: Há jeito para mim! Até aprendi a respirar! 

Suavemente, chego lá!

Alda M S Santos