MERGULHOS

Tantos os caminhos,

Mas, às vezes, não os enxergamos..

Olhos tristes, opacos, submersos em nós mesmos.

Porém, vamos tentando,

Indo, fugindo, mergulhando…

Nas profundezas da imaginação

Nem sempre tranquila, nem sempre clara

Mas sempre possível! 

Quem sabe dela pode vir a nascer

Uma trilha linda e prazerosa?

Alda M S Santos