BACKUP DE NÓS

Assistindo ao filme “Diário de uma Paixão”

Reflito sobre a fragilidade de nossa existência.

Independente do tempo que vivemos por aqui,

Todos acumulamos muitos dados, muitas memórias.

Possuímos um disco rígido muito potente: o cérebro.

Assim como os computadores com seus HDs.

Como eles, também somos uma “máquina”.

Com o tempo, também podemos apresentar defeitos, avarias.

O HD pode não abrir, não permitir acesso, travar, deletar alguns dados, ou apagar de vez.

Todo especialista da informática aconselha: manter vários backups atualizados.

O mesmo vale para o nosso HD central.

E o fazemos sem perceber de um modo muito especial.

Em cada pessoa que convivemos vamos deixando arquivos

“Salvamos” nelas um pouco de nós: pais, filhos, cônjuge,

Amigos, amores, colegas, vizinhos, até em nossos desafetos

Em todos eles fazemos um pequeno backup de nós

Se um dia nosso HD vier a falhar podemos ser neles “restaurados”

Se ele se apagar de vez, nossa história estará registrada

Em todos aqueles que amamos, que nos amaram.

Devemos cuidar para fazer backups primorosos.

Voltando ao filme: vale a pena assistir.

Uma linda história de amor e backups!

Alda M S Santos