À BEIRA-MAR

Caminhar é muito bom

Sensação de ir andando e deixando para trás tudo que faz mal

Buscar à nossa frente coisas novas, novos ares…

À beira-mar, prazer inenarrável.

A brisa ajuda a empurrar para trás o negativo

A areia macia dificulta os passos, acelera os pensamentos

Ajuda a mente a esquecer o que machuca 

A processar o novo que bate à nossa porta sempre

A água que vez ou outra nos convida a brincar

Como criança correndo, indo e vindo, barulhenta

Sol gostoso que aquece

Água fresca que molha

Numa troca boa de sensações…

Algumas pessoas para lá, outras para cá

Parecem fazer o mesmo

Umas acompanhadas, outras sós

Cada uma atrás de seus óculos escuros, mergulhadas em seu mundo particular

Para completar essa catarse

O convite para brincar é aceito

Saída de praia, chapéu e óculos na areia

Observam o mergulho naquelas águas que revitalizam

Se pensassem perceberiam o risco de serem ali abandonadas para todo o sempre…

Alda M S Santos