CUIDADOS DE AMOR

Pode ser um olhar penetrante, sapeca ou uma leve piscadela …

Um abraço apertado, que te levanta do chão, um tipo conchinha ou, simplesmente, que dure dois segundos a mais…

Um beijo longo e demorado, um selinho ou beijinho soprado de longe… 

Um leve toque no rosto, mãos que se dão, dedos que se cruzam…

Um bom dia ou boa noite, uma mensagem a qualquer hora, um telefonema…

Um botão de rosa, bombons, um livro, um perfume…

Um “se cuide”, “fique bem”, “Deus te proteja”…

Um “lembrei de você”, “achei a sua cara”, “estou com saudades”…

Um “não se vá”, “fique”, “senti sua falta hoje”, “como está?”…

Um “preocupado com você”, “quero ajudar”, “conte comigo”…

Uma parte maior da pizza, do edredom ou do sorvete…

O poema, a música, o filme ou livro preferidos de surpresa…

Sua foto na carteira, na tela do celular, num arquivo secreto, na mente, no coração…

Aquela apertadinha safada, uma bobagem sussurrada no ouvido, dentes cerrados para não morder…

Um apelido carinhoso, aquela brincadeira ou código que só ambos entendem, cúmplices…

Não há desculpas…

Muitas são as maneiras de dizer “eu te amo”! 

Ainda assim, as palavras são importantes. 

Vão direto ao coração, sem escalas! 

Não permitem a solidão ou abandono.

Já disse “eu te amo”, hoje? 

Alda M S Santos