SOBRE ESPINHOS

Tão linda, tão perfumada, tão delicada, cor vibrante ou suave,

Mas tem espinhos.

Rosas maravilhosas, unanimidade.

Uns a admiram de longe, temem se machucar nos espinhos

Frustram-se no desejo contido de aproximação.

Outros, afoitos, vão com tudo, cara e coragem.

Espetam-se, machucam, sangram…

A si mesmos, às rosas.

Porém, saem mais fortes, experientes e muito perfumados!

Há os cautelosos, avaliam, estudam, chegam devagar

Sondam caules, afastam folhas, desviam dos perigos.

Neutralizam os espinhos, chegam às pétalas macias e perfumadas.

A própria rosa se abre para recebê-los, os poupa, parece encolher os espinhos.

Ali querem ficar para sempre…

Todos somos rosas, todos temos espinhos.

São nossa proteção.

Somos também brilho, cor, perfume,

Maciez, beleza e aconchego…

Abelhas, joaninhas ou beija-flores

Todos com sensibilidade e tato podem chegar.

E até ficar…

Aprenderão a amar os espinhos.

Alda M S Santos