POR QUÊ?

Por que é tão fácil achar soluções para os problemas dos outros e tão difícil aplicá-las a nós mesmos?

Por que os filhos crescem, os pais envelhecem?

Por que o perto pode estar longe e o longe pode estar perto?

Por que a saudade dói, se o vivido foi bom?

Por que o amor chega, aparentemente, fora de hora?

Por que sofremos tanto por amor, se amor é bênção?

Por que sempre estamos querendo algo fora de nosso alcance?

Por que derramamos tantas lágrimas pelo que não vale a pena?

Por que poupamos sorrisos e carinhos?

Por que damos tanto ouvido a quem não nos interessa?

Por que perdemos tanto tempo com coisas sem valor?

Porque isso é a vida! 

Quando tivermos todas as respostas, provável que estejamos próximos do fim, ou não mais por aqui.

Não precisamos de todas as respostas. 

Precisamos de vida e, como tudo que é belo, ela é uma eterna e adorável incógnita!

Alda M S Santos