DIGO SIM

Digo sim para a luz do alvorecer

Para os recomeços e também

Para os tropeços que nos guiam o caminhar 

Digo sim para a chuvinha fina e constante que irriga 

E, pacientemente, abastece lençóis freáticos,

Digo sim para as tempestades, raios e trovões

 Que nos amedrontam, alertam e encantam.

Digo sim para o amor

Para as alegrias que proporciona

E também para a dor que venha a causar.

Dor que nos faz crescer, avaliar e ser melhores a cada dia. 

Digo sim para vocês

Que caminham comigo e enchem meus dias de emoção e carinho.

Digo sim para a saudade, o prazer revivido em cada lembrança

Saudade que abastece nossa alma daquela dorzinha profunda que diz:

Valeu a pena, eu vivi!

Alda M S Santos