AMOR PIRATA?

Há amor de todo tipo

Amor que chega de mansinho

Como uma pluma flutuando e pousa.

Há amor que faz que não quer, luta, briga

Acaba por “perder” a briga, nocauteado.

Há amor medroso, que foge, se esconde, não vê, não fala, inerte

Até vencerem seu medo e tornar-se de uma coragem de guerreiro ninja.

Há amor que invade com toda sua fúria,

Como um tsunami, abre espaços à força

Mas só conquista quando as águas baixam e vê o que restou.

Há amor roubado, pirateado? 

Não!

Amor não é obrigação, desprazer, insatisfação.

Amor é doação, alegria, êxtase!

Amor é conquista!

Se foi roubado ou pirateado

Certamente não foi amor, não é amor! 

Alda M S Santos