VISTA DEFINITIVA

Nada melhor para levar-nos a refletir, a pensar nossa existência, encontrar soluções para nossos problemas, neutralizar uma raiva, viver uma saudade, curtir nossa própria companhia, orar, do que se presentear com uma vista definitiva. 

Olhar ao longe… Nada na frente além do horizonte a ser observado. Uma brisa suave, um vento mais forte, sons de isolar os barulhos de dentro da gente.

Natureza, apenas natureza. No alto de uma serra, o mar lá embaixo, ou simplesmente tudo verde, muitos tons de verde. Um rio corrente, pássaros de voo rasante. Nuvens que desenham no céu azul nossos desejos, que só nós vemos. Ou nuvens carregadas que apostam corrida. 

Sentada olhando ao longe…

Deitada olhando o céu…

Abraçando meus joelhos, abraço a mim mesma.

Faço as pazes com meus monstros, meus medos, peço uma trégua.

Assim, vejo tudo mais claro dentro de mim.

Restaurada, volto para o mundo (ir)real. 

Uma certeza apenas: de definitiva só a vista. Logo voltarei para novas reflexões…

Alda M S Santos